O que significa desenvolvimento?

Vamos conversar um pouco sobre essa área da gestão de pessoas. Desenvolver pessoas é tão importante quanto recrutá-las e selecioná-las. Dificilmente você encontra pessoas “prontas” no mercado e mesmo que elas tenham perfis, competências e experiência necessárias para o seu desempenho, será necessário um programa de treinamento e desenvolvimento que oportunize a integração do colaborador ao “rosto” da sua empresa. Até aqui “chovi no molhado” e repeti o que boa parte dos livros sobre o assunto apresentam.

Contudo, não é meu objetivo repetir aquilo que já é conhecido. Por isso, quero propor questões que ainda não vi contempladas na literatura sobre o assunto.

Vamos dividir o tema em seus dois termos: Treinamento e Desenvolvimento. Comecemos pelo Desenvolvimento por motivos que ficarão claros no decorrer do texto. Sejamos filosóficos e perguntemos: o que significa desenvolvimento?

Geralmente, quando escutamos essa palavra, nos vem à mente a ideia de acrescentar algo a alguma coisa ou a alguém. Nossa! Como ele se desenvolveu, ou seja, cresceu. Puxa! Ele teve um grande desenvolvimento na carreira: foi promovido e ou teve aumento na sua remuneração. Ou seja, pensamos desenvolvimento como sinônimo de acréscimo, aumento, ampliação.

Voltemos ao início da nossa vida. Todos nós, sem exceção, iniciamos a nossa vida dentro do útero de nossas respectivas mães. Estávamos ENVOLVIDOS por todos os lados pelas paredes uterinas, cercados pelo líquido amniótico, dentro da placenta. Para onde nos movêssemos sentíamos o toque dessa proteção que nos ENVOLVIA. Depois de nove meses, de GESTAÇÃO de PESSOA, chega a hora de nascer. Já atingimos um tamanho tal que, a permanência no ENVOLVIMENTO do útero, não seria mais benéfica, nem para nós, nem para nossas mães. O útero começa a se contrair e nós somos expulsos para fora, saímos do ENVOLVIMENTO para nascermos. Esse é o nosso primeiro DES-ENVOLVIMENTO, literalmente, saída de um ENVOLVIMENTO.

Estou propondo outra forma de compreender a palavra DES-ENVOLVIMENTO: sair de um envolvimento e não, necessariamente, acrescentar nada a alguém. Nascer é des-envolver-se do útero materno para envolver-se num outro útero que se chama família. A família envolve a criança que nasce e busca repetir as funções básicas do útero, protegendo, aquecendo, alimentando, o recém-nascido, da melhor forma possível.

É ainda interessante notar que, ao nascermos, movimentamos braços e pernas na busca das paredes que antes nos envolviam, e, ao constatarmos a inexistência delas, choramos e nos sentimos desprotegidos no nosso desenvolvimento. Para mim essa sensação pode ser traduzida com a palavra INADEQUAÇÃO. Somos anatômica e fisiologicamente, inadequados para a saída do envolvimento do útero materno. Não conseguimos manter nossa temperatura corporal; não temos controle motor suficiente para coordenar as novas possibilidades de movimento, no novo espaço que temos; nossa pele é muito fina e sensível para tocar as superfícies duras e ásperas. Em resumo, somos inadequados. Para nos ajudar os profissionais que assistem ao parto, limpam nossas vias aéreas, limpam nossa pele dos resquícios da placenta e nos colocam sobre o corpo de nossas mães, que nos ENVOLVEM com seus braços, devolvendo assim, um pouco da sensação de adequação que tínhamos quando estávamos envolvidos pelo útero.
Não quero aborrecer você com tantos envolvimentos e des-envolvimentos, adequações e inadequações. Quero apenas demonstrar, metaforicamente, que a história da nossa vida parece ser uma sequência de envolvimento/desenvolvimento que correspondem respectivamente à percepções de adequação/inadequação.

Útero materno: envolvimento/adequação

Crescimento do feto – inadequação

Nascimento – des-envolvimento/inadequação

A dinâmica que parece repetir-se é a da inadequação que impele ao des-envolvimento, que por sua vez leva a um novo envolvimento que busca uma adequação que não dura, levando a uma nova inadequação, que leva a outro des-envolvimento e assim, sucessivamente. Como no esquema abaixo:

envolvimento - inadequação - des-envolvimento - tentativa de adequação - envolvimento

Temos aqui algumas ideias novas para se pensar. Na próxima postagem eu falo dos links que vejo entre essa visão de desenvolvimento e o desenvolvimento de pessoas nas empresas. Continuaremos a nossa conversa!